As várias utilidades dos cavalos

Cada cavalo tem um propósito que é determinado pelo tipo físico e habilidades do animal. Muitas vezes são pequenos detalhes, como por exemplo, uma garupa mais alta que define qual é o seu melhor propósito, outras vezes, isso depende apenas de uma criação estrita para determinada área, já que poderia ser apto em mais de um campo de atuação.

Existem quatro propósitos básicos para cavalos, alguns desses propósitos assim como algumas raças, podem variar de um país para o outro em termos de para que o animal é melhor ou não. Seguindo o conceito principal, os cavalos podem ser utilizados nas seguintes áreas.

Cavalo de trabalho

É um cavalo apropriado para o trabalhar com o gado. São caracterizados por sua agilidade, rapidez e por terem a parte traseira do corpo bem desenvolvida e reforçada. Destacam-se frequentemente por sua inteligência e resposta instintiva ao movimento do gado, sendo capazes de guiar animais de maneira desejada com pouco ou nenhum auxílio dos cavaleiros que os montam.

Seu uso se dá principalmente em atividades relacionadas à pecuária, em fazendas e ranchos, mas também em competições de rodeio nas quais cavalos são avaliados por sua habilidade em trabalhar o gado. As raças brasileiras mais utilizadas para isso são: o Quarto de milha, o Pantaneiro, e o Marajoara.

Cavalo de esporte

Cavalos classificados dessa forma, geralmente são criados para esportes equestres olímpicos como adestramento, concurso de equitação e saltos. É, portanto, um tipo de cavalo e não uma raça específica.  As principais características valorizadas são: a boa constituição, os movimentos largos e que usam todo o corpo, a habilidade de salto e temperamento, tudo isso, permite o sucesso nas disciplinas de adestramento, hipismo e equitação.

As raças mais utilizadas no esporte são: Mangalarga, Brasileiro de Hipismo, Quarto de milha, Cavalo árabe, Puro Sangue Inglês, Andaluz, Luzitana e o Paint Horse.

Cavalo de sela.

É um cavalo adequado para cavalgadas. Originalmente eram usados principalmente em contexto militar, porém, mais recentemente têm sido usados principalmente para o transporte e lazer ao ar livre.

Atualmente cada país possui suas próprias raças e seus próprios modelos ideais de cavalos para montaria. Muitas raças diferentes são adequadas para a equitação, e o tipo de corpo do animal, varia muito dependendo do trabalho equestre que são solicitados a realizar e do estilo de equitação do cavaleiro.

No Brasil, as raças consideradas ótimas para a montaria são Campolina, Campeiro e Mangalarga Marchador. Estes animais possuem um andar em forma de marcha, que é mais suave que o trote, e têm o temperamento adequado para a montaria.

Cavalo de tração

Essa categoria provavelmente é a que têm os cavalos mais chamativos e diferenciados. São facilmente reconhecíveis por sua alta estatura, e constituição extremamente musculosa. Adicionalmente, cavalos de tração costumam ter ossatura bastante pesada, e penugem cobrindo a parte inferior de suas pernas e cascos.

Um tipo específico de trabalho realizado por esses cavalos, inclui mover cargas pesadas, arar terras e outras tarefas que exigem a habilidade de tracionar ou puxar cargas. Tradicionalmente, os animais preferidos para essas atividades foram cavalos pesados, calmos, pacientes e de musculatura avantajada. Por outro lado, frequentemente animais mais leves e energéticos eram preferidos para montaria e transporte rápido.

As raças mais comuns são o: Bretão, Belga, Clydesdale, Percheron, Shire, Gypsy e Frísio. No Brasil, os cavalos de tração não são muito populares e são usadas principalmente em exposições.

Leia mais em: https://fertili.com.br/comprando-cavalos-sela-corrida-trabalho
https://www.comprerural.com/saiba-como-escolher-a-raca-de-cavalo-correta-para-trabalho-competicao-ou-lazer-curiosidades-e-suas-vantagens/