É mesmo possível identificar coral falsa ou verdadeira pela cor?

Muitas pessoas já ouviram falar que é possível identificar se uma cobra-coral é venenosa ou não pela cor. Assim como, que as cobras venenosas têm algumas diferenças físicas das não venenosas, mas será que isso funciona com a cobra-coral também?

As cobras corais são facilmente identificadas pelos brasileiros pelo padrão de anéis coloridos que apresentam pelo corpo. Existem 32 espécies de corais verdadeiras e mais de 50 espécies de falsas corais. Essa enorme variedade indica que identificá-las não é uma tarefa tão simples.

As corais verdadeiras – que são peçonhentas – possuem todas as características que são aplicadas para identificar uma serpente não-peçonhentas: ambos grupos possuem a cabeça oval, coberta de escamas grandes, olhos pretos e pequenos, corpo cilíndrico com escamas lisas, cauda roliça e curta.

Além disso, as corais verdadeiras não apresentam o orifício sensorial presente nas víboras brasileiras (que são responsáveis pela maior parte dos acidentes com picadas de cobras, cerca de 99% dos casos) – mais uma vez, isso demonstra haver nas corais verdadeiras características de serpentes não-peçonhentas.

Da mesma forma, também não é possível diferenciar uma coral verdadeira de uma falsa coral pelo seu padrão de cores, já que há quase 100 espécies ao todo, cada uma com padrões diferentes.

Percebe-se então que, apesar de tais dicas baseadas na aparência das cobras serem muito difundidas pelos meios de comunicação, não se aplicam às cobras corais da América do Sul.

Cobra coral atacando mão, através de uma luva de proteção.
Picada de cobra coral. Imagem de Ashley Wahlberg (Tubbs) – Flickr CC BY-ND 2.0

Outro ponto a se observar é que algumas falsas corais possuem dentes injetores de veneno na parte de trás do maxilar superior – a chamada “dentição opistóglifa” – e podem picar, causando envenenamento quando manuseadas, tornando complicada a simples divisão entre corais peçonhentas e não peçonhentas. Felizmente, no caso das falsas corais, tais acidentes não são graves.

As cobras corais estão presentes tanto em áreas rurais quanto urbanas. Se encontrar uma em sua casa, não tente capturá-la; mantenha-se afastado e chame os órgãos responsáveis da sua cidade. Se encontrá-la na mata, apenas deixe-a seguir seu caminho. Não é recomendado que uma pessoa inexperiente na área tente identificar uma dessas cobras.

Dito isso, cobras corais não são agressivas e, devido ao pequeno tamanho de sua boca e de suas presas inoculadoras, as picadas causadas por elas somam menos de 1% dos acidentes com cobras. Ainda assim, deve-se ter cautela ao encontrar uma.

Caso seja picado por uma coral verdadeira, saberá em alguns poucos minutos quando surgirem os sintomas, que são: dor, formigamento no local ou em todo o membro que foi mordido, dificuldade para enxergar, salivação excessiva, dificuldade para mastigar e engolir e, em casos graves, insuficiência respiratória. Procure imediatamente a unidade médica mais próxima da sua região. Todo acidente causado por picadas de cobra são considerados graves, podendo levar até mesmo a óbito em poucas horas.


Leia mais em:

Herpetofauna - Corais (falsas & verdadeiras) do Brasil