Que pássaro devo comprar? Posso criá-lo solto em casa?

Enquanto algumas pessoas gostam de ter cães ou gatos como pets, outras preferem criar animais menores, que deem menos trabalho e que ainda assim sejam lindos, como os pássaros. Hoje veremos alguns cuidados que precisamos tomar ao adquirir uma ave como animal de estimação e como mantê-la saudável e feliz.

Antes de tudo, é preciso verificar se o pássaro desejado está na lista de aves permitidas para criação em cativeiro. Afinal, seria uma crueldade pegar um passarinho que passou a vida toda livre, trancá-lo numa gaiola pequena e esperar que ele cante e viva feliz para sempre.

Algumas pessoas, muitas vezes escolhem aves como os papagaio, cacatuas e canários da terra sem saberem que na verdade, não são domésticas e só podem ser vendidas as aves que já tenham nascido em cativeiro em um estabelecimento que tenha a autorização do IBAMA, para evitar a crueldade com animais e extinção na natureza através captura massiva para o comércio ilegal.

Abaixo temos alguns pássaros lindos que você pode ter em casa e que são considerados domésticos e são permitidos para criação.

Para ver a Lista de Animais considerados Domésticos pelo IBAMA acesse o site: www.acperjebr.com.br.

Assim que escolher o pássaro desejado, é preciso procurar por um viveiro adequado, lembre-se que quanto maior, melhor. É importante sempre verificar o espaçamento entre as grades para não acontecer qualquer acidente ou o pássaro conseguir fugir. A gaiola precisa ficar em um local protegido do vento e da chuva, mas que possa receber luz do sol todos os dias, como por exemplo, próxima de uma janela.

Mesmo tendo uma boa gaiola é recomendado que deixe seu pássaro solto dentro de casa por pelo menos 15 minutos por dia, assim, poderá abrir as asas, se exercitar e se distrair. É algo bem simples de entender se pararmos para pensar em como deve se sentir um animal que ao invés de voar o dia todo, todos os dias como deveria ser, está preso em uma gaiolinha com apenas dois poleiros pelo resto da vida. Aves que vivem presas, principalmente as maiores como cacatuas e papagaios (que só podem ser adquiridos com autorização), podem se tornar agressivos e compulsivos, então é sempre bom se tornar amigo do seu pássaro.

Separamos a seguir alguns exercícios que podem ajudar para que você e seu pássaro se tornem mais próximos. Cada etapa requer muita paciência e dedicação e devem ser feitas alguns minutos por dia, por uma semana, ou até que perceba que ele já se acostumou.

1 – Assim que seu pássaro chegar em casa, deixo-o na gaiola para se habituar ao novo ambiente. Converse com ele e deixe sua mão próxima a gaiola para que se acostume com a sua presença.

2 – Depois que estiver mais tranquilo e começar a cantar., tente colocar um dedo na gaiola com algum pedacinho de fruta ou semente que ele goste e espere ele vir comer, faça isso várias vezes até que esteja acostumado.

3 – Coloque a mão dentro da gaiola por 5 a 10 minutos por dia. Não tente se aproximar do pássaro, apenas deixe sua mão parada para que ele se acostume.

4 – Depois de uma semana, é possível que seu passarinho já tenha se acostumado com a sua mão. Para aprofundar mais o exercício, tire o potinho de comida dele e depois de 1h30min coloque as sementes ou alguma fruta que ele gostar na sua mão e aguarde. O resultado desejado é que ele suba na sua mão para comer.

5 – Continue o exercício de comer na mão, diversifique sempre por alguma comida interessante e estimule-o até que ele suba no seu dedo para comer e se sinta à vontade com isso.

Depois de seguir esses passos, se sentir que você e seu pássaro estão mais próximos, tente soltá-lo dentro de casa. Basta colocá-lo em um cômodo seguro, fechar as portas e janelas e abaixar as cortinas para que ele não bata no vidro. Deixe-o explorar e se acostumar com o local enquanto você apenas o observa, com o passar dos dias continue soltando-o e oferecendo frutas ou sementes, assim, com o tempo ele voará e ficará com você sempre que quiser.

Mas, algumas pessoas optam apenas por cortar a ponta das asas do pássaro, se esse for o caso, é importante que um veterinário faça isso da forma adequada para evitar qualquer acidente. Além disso esse procedimento só é indicado para um pássaro que nunca voou e que desde filhote esteve em cativeiro. Se cortar as asas de um que costumava voar, ele ficará deprimido e pode até mesmo morrer.

Os pássaros também podem ser animais muito espertos e aprendem a distinguir gestos e sons facilmente. Com o empenho correto, a relação entre ave e criador pode ser muito mais próxima do que a de um simples passarinho que só serve pra se ver a beleza e ouvir cantar numa gaiola.

Fonte: Batatube https://www.youtube.com/watch?v=LeHk4AZddiE